Loading...
Firma 2019-04-08T20:33:05+00:00

Victoria Capital Partners

Uma gestora independente de fundos de private equity especializada em investimentos na América do Sul

Quem somos

Victoria Capital Partners LP (juntamente com suas coligadas, denominada “Victoria Capital Partners” ou a “Firma”) é uma sociedade de investimentos independente, cujos sócios detêm a propriedade majoritária. Especializada em investimentos de private equity na América do Sul, a Victoria Capital Partners foi constituída em 2007 sob a denominação DLJ South American Partners e, posteriormente, foi renomeada para Victoria em 2011 quando seus sócios aumentaram sua participação para obter o controle substancial da Firma. Atualmente, a Firma tem investimentos em valor superior a US$1,7 bilhões no total. A Victoria Capital Partners busca a valorização do capital por meio de investimentos relacionados à participação em empresas líderes e voltadas para o crescimento em seus principais mercados na América do Sul, notadamente, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru e Chile.

Victoria Capital Partners é administrada por uma das equipes de private equity mais experientes da América do Sul, cujos membros vêm trabalhando em conjunto há cerca de 17 anos, tendo contribuído para o pioneirismo em investimentos em private equity na região desde 1995. A abordagem regional da Victoria Capital Partners proporciona a seus investidores uma ampla diversificação por país e enfatiza o valor relativo em diferentes ciclos em toda a região. A Victoria Capital Partners customiza e refina sua estratégia para cada país de acordo com as principais tendências, oportunidades e riscos dentro do mercado relevante. A Firma geralmente almeja o controle, controle conjunto, e posições minoritárias significativas com participação ativa no Conselho, envolvimento na criação de valor e ferramentas contratuais de governança.

A Victoria Capital Partners atualmente é composta de 12 profissionais de investimento em três escritórios regionais em Buenos Aires (Argentina), São Paulo (Brasil), e Bogotá (Colômbia), e um escritório administrativo em Nova York.

Victoria Capital Partners

Uma gestora independente de fundos de private equity especializada em investimentos na América do Sul

Quem somos

Victoria Capital Partners LP (juntamente com suas coligadas, denominada “Victoria Capital Partners” ou a “Firma”) é uma sociedade de investimentos independente, cujos sócios detêm a propriedade majoritária. Especializada em investimentos de private equity na América do Sul, a Victoria Capital Partners foi constituída em 2007 sob a denominação DLJ South American Partners e, posteriormente, foi renomeada para Victoria em 2011 quando seus sócios aumentaram sua participação para obter o controle substancial da Firma. Atualmente, a Firma tem compromissos de capital em valor superior a US$1,7 bilhões no total. A Victoria Capital Partners busca a valorização do capital por meio de investimentos relacionados à participação em empresas líderes e voltadas para o crescimento em seus principais mercados na América do Sul, notadamente, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru e Chile.

Victoria Capital Partners é administrada por uma das equipes de private equity mais experientes da América do Sul, cujos membros vêm trabalhando em conjunto há cerca de 17 anos, tendo contribuído para o pioneirismo em investimentos em private equity na região desde 1995. A abordagem regional da Victoria Capital Partners proporciona a seus investidores uma ampla diversificação por país e enfatiza o valor relativo em diferentes ciclos em toda a região. A Victoria Capital Partners customiza e refina sua estratégia para cada país de acordo com as principais tendências, oportunidades e riscos dentro do mercado relevante. A Firma geralmente almeja o controle, controle conjunto, e posições minoritárias significativas com participação ativa no Conselho, envolvimento na criação de valor e ferramentas contratuais de governança.

A Victoria Capital Partners atualmente é composta de 12 profissionais de investimento em três escritórios regionais em Buenos Aires (Argentina), São Paulo (Brasil), e Bogotá (Colômbia), e um escritório administrativo em Nova York.

Visão e Princípios Norteadores

A visão da Victoria Capital Partners é criar uma sociedade de investimentos de primeira linha na América Latina por meio da geração de retornos superiores a nossos investidores e a construção de um relacionamento de longo prazo com nossos parceiros, em um ambiente de excelência profissional, aderindo aos mais altos padrões éticos. Nossas atividades de investimento e nosso trabalho diário são guiados pelos seguintes princípios:

  • Transparência
  • Envolvimento ativo na criação de valor
  • Trabalho em equipe
  • Meritocracia
  • Forte alinhamento de interesses com os investidores
  • Flexibilidade
  • Excelência

Acordo com a Principia Capital Partners

Em dezembro de 2017, a Victoria Capital Partners assinou um acordo com a Principia Capital Partners, uma gestora independente detida e liderada pela maior parte da equipe que foi responsável pelas atividades de investimentos da Victoria Capital Partners no Brasil de 2007 até 2017.

Segundo o acordo, a Principia Capital Partners foi indicada como gestora local de determinados FIPs (Fundos de Investimento em Participações) a fim de prestar serviços à Victoria Capital Partners em relação aos fundos que detêm as seguintes companhias investidas no Brasil: Grupo Technos, Ideal Invest, Grupo Oncoclinicas, FLC, Elemidia e Cellera Farma.

Nossos Investidores

Ao longo dos últimos 15 anos, os profissionais da Victoria Capital Partners construíram relacionamentos de longo prazo com uma grande variedade de Investidores em todo o mundo. De family offices a fundos de pensão públicos e privados, incluindo endowments e fundos soberanos, nossos investidores têm o seguinte perfil:

Investidores por Tipo                                           

(1) Outros inclui Pessoas Físicas com Patrimônio de Alto Valor, Outros Gestores de Ativos e Instituições Financeiras.

Investidores pela Geografia                                            

Por que ‘Victoria’?

Ao escolher um nome para nossa firma, entendemos que deveríamos encontrar um que pudesse realmente refletir a cultura e a missão de nossa organização, bem como as características especiais da região na qual atuamos. Além disso, por fazermos parte de um setor globalizado, precisávamos de um nome que fosse fácil de pronunciar em várias línguas. Esse era um ponto essencial em nossa busca por uma marca que pudesse identificar nossa empresa.

Victoria era o nome da única caravela que concluiu a primeira expedição de circunavegação entre 1519 e 1522. Em 10 de agosto de 1519, cinco caravelas – Trinidad, San Antonio, Concepción, Victoria e Santiago – zarparam sob o comando de Fernão de Magalhães (Ferdinand Magellan / Fernando de Magallanes / Hernando de Magallanes). Em 6 de setembro de 1522, a tripulação remanescente da viagem de Magalhães chegou à Espanha a bordo da única caravela que havia restado, a Victoria, quase três anos após sua partida. Durante o percurso dessa expedição, Magalhães ancorou perto da região onde atualmente fica o Rio de Janeiro para reabastecer sua frota, navegou para o sul até o Rio da Prata e finalmente estabeleceu o primeiro assentamento em Puerto San Julian, no sul da Argentina, onde decidiram passar o rigoroso inverno preparando-se para a próxima fase da viagem. Enquanto estavam em Puerto San Julián, interagiram com a população nativa, que nomearam Patagones (do espanhol, ‘pata’) porque eles aparentemente tinham pés grandes, embora, de fato, usassem um tipo de sapato feito de pele de alguns animais que deixavam pegadas grandes. Essa é a origem do nome da região da Patagônia, na parte sul da América Latina.

Após o inverno, Magalhães continuou sua expedição navegando através da passagem que chamou de ‘Estreito de Todos os Santos’ à medida que sua frota viajava por ela em 1º de novembro de 1520, ou Dia de Todos os Santos. Esse estreito atualmente chama-se Estreito de Magalhães. Em 28 de novembro, a frota adentrou o Oceano Pacífico, a que Magalhães deu o nome de Águas de Mar Pacífico devido à sua aparente calma. Em seguida, a frota navegou em direção ao noroeste, alcançando Guam, as Filipinas e Brunei. Mais tarde, a expedição foi para o oeste por meio do Oceano Índico e, finalmente, contornou o Cabo da Boa Esperança no sul da África em 6 de maio de 1522. A partir desse ponto, a Victoria navegou todo o caminho de volta para a Espanha.

Portanto, Victoria representa a viagem de sucesso por meio dos mercados emergentes da América do Sul que nós constantemente empreendemos. Assim como Magalhães, esperamos trazer capital do mundo desenvolvido, investi-lo nos mercados em rápido crescimento da América do Sul e retorná-lo com segurança e rentabilidade a nossos investidores. A tripulação de Magalhães, especialmente aquela da Victoria, simboliza o triunfo do preparo cuidadoso, da perseverança, disciplina, do claro senso de missão e do foco necessário na solução de problemas, bem como na captura das oportunidades que a expedição apresenta. Ainda mais importante, a obsessão de Magalhães em cumprir cabalmente a missão estabelecida por seu Rei reflete nosso compromisso irrevogável para com nossos investidores e parceiros visando a atingir retornos superiores por meio da gestão de seu capital com os mais altos padrões profissionais e éticos do setor.

Fatos sobre a Expedição de Circunavegação de Magalhães

Fernão de Magalhães

Ferdinand-Magellan-Victoria-capital

– Fernão de Magalhães nasceu em Sabrosa, Portugal em 1480. Posteriormente, adquiriu a nacionalidade espanhola para poder servir ao Rei Carlos I da Espanha.

– Foi comissionado pelo Rei Carlos I para buscar a rota voltada para o oeste até as Ilhas das Especiarias (atualmente, Ilhas Maluku na Indonésia).

– Magalhães capitaneou a primeira circunavegação (1519-1522), tornando-se a primeira expedição a navegar partindo do Oceano Atlântico até o Oceano Pacífico.

– Morreu durante a viagem em Cebu, Filipinas, com 41 anos de idade.

mapa-victoria-capital

Victoria

victoria-boat

victoria-boat2

A Victoria foi assim batizada perante à Igreja de Santa Maria de la Victoria de Triana, onde Magalhães prestou o juramento de lealdade a Carlos I.
Victoria tinha 85 toneladas e transportava uma tripulação de 43 pessoas. Voltou à Espanha com 18 sobreviventes.

A Contratação de Magalhães

Ferdinand-Magellan2-min

Com o intuito de motivar Magalhães a assumir a expedição, o Rei Carlos I estabeleceu um dos mais antigos Contratos de Parceria na região, concedendo:

I)- Monopólio da rota descoberta por um período de dez anos.
II)- 20% dos ganhos da viagem.
III)- Sua nomeação como governadores das terras e ilhas descobertas, com 5% dos ganhos resultantes.
IV)- O direito de cobrar mil ducados em tributos sobre as viagens seguintes.
V)- Concessão de uma ilha para cada um dos tripulantes, com exceção das seis mais ricas, das quais eles receberiam 1/15 dos rendimentos.